23.11.06

Espaço informativo (um pouco mais actualizado)

Recém-chegado de uma curta visita de trabalho ao estrangeiro, volto ao blogue com algumas peças jornalísticas que entretanto saíram sobre Silves.
E assim, até por que há coisas que não se podem deixar de ler e saber, deixo-vos com esta bela e sensibilizante peça jornalística que desencantei, algures na NET, e que foi feita pelo Jornal "Avezinha". Uma entrevista à nossa Presidente, na sequência das dramáticas cheias que atingiram o nosso concelho.

Não posso deixar de vos assinalar desde já algumas passagens mais marcantes, sobretudo pela facilidade com que se passa do assunto "cheias" para os assuntos "financiamento municipal" e "justificação do aumento do IMI".

E passo a citar...
«Eu sou crente, católica e, às vezes tenho dificuldade em justificar porque é que estas coisas acontecem aos que mais necessitam» (está a falar das pessoas ou da Câmara Municipal?), ou então, «A Câmara de Silves tem 4 milhões e 800 mil euros de orçamento, comparada com a de Loulé que tem 57 milhões, quando o território é idêntico, pois só temos menos 20 quilómetros.» (só? e eu que pensava que eram 32 milhões de euros, os reais, e 60 e tais fictícios em sede de orçamento? por estas contas o orçamento do ano não chega para pagar a dívida à Viga d'Ouro que é credora de 5 milhões!), e ainda mais adiante, «Em relação ao IMI digo: Nós não queríamos subir mas que se mantivesse o que foi este ano. Já levei à reunião de Câmara uma ligeira descida nas casas que estão a ser avaliadas, nos prédios mais antigos e espero que os políticos do concelho de Silves saibam os problemas que todos nós atravessamos.» (ai é, então aquilo da majoração de 30% para os edifícios degradados, talvez até nas zonas pobres atingidas pelas cheias e com casa destruídas, não é aumento? e são as mais antigas que estão a ser avaliadas?).
Sem comentários....
Leiam, porque vale a pena.
E ainda a propósito do caso Viga d'Ouro e dos últimos desenvolvimentos ocorridos na Assembleia Municipal, e que aqui já detalhei, ficam dois trabalhos do jornal Barlavento:

E a notícia agora é: PS exige demissão da presidente da Câmara e eleições antecipadas (veja-se o Barlavento on-line).

E, ainda, PS vai exigir demissão de Isabel Soares (no Região Sul on-line).

28 comentários:

Anónimo disse...

Talvez pelo adiantado da hora os "links" não "linkam", talvez tenham fechado para descansar, e eu já me perdi, pelo mesmo motivo, no raciocínio. Vou tentar perceber amanhã.

A.F. disse...

Seria caso para dizer "mais palavras, para quê?"
É preciso dizer, dizer, dizer.....
Quem tiver reservas deve, obrigatóriamente, ler o artigo do senhor Helder Nunes.
Contrariando Augusto Gil, que me desculpe,porque muito respeito sua memória, direi:
Batam FORTE,FORTEMENTE, por que a senhora presidente bem merece.
A.F.

Anónimo disse...

Até o Augusto Gil perderia toda a sua sensibilidade, estilhaçava a vidraça e atirava-lhe com uma boa bola de neve! (esta ainda é inócua, ou já não?)

Anónimo disse...

Bem, deve depender de quem apanhar com a bola, não?

A.F. disse...

Até que enfim o PS toma uma atitude forte e corajosa. Do que tem estado à espera?
E a Assembleia Municipal, liderada pelo mesmo PS, quando toma uma posição que também deve ser determinante para por fim a esta triste situação?
Até quando a Assembleia Municipal e a oposição vao continuar a ser menosprezadas pela senhora Presidente?
Vale mais tarde do que nunca.
A.F.

Anónimo disse...

Só não apoio, porque não percebi qual foi aquela atitude forte e corajosa. Alguma coisa me escapou? Alguém me explica, p.f.?

manuel castelo ramos disse...

Penso que A.F. se refere à exigência socialista da demissão da presidente e da convocação de eleições antecipadas. Foi como interpretei...

A.F. disse...

Acertou, senhor Dr Ramos.
A.F.

Anónimo disse...

Assim sendo, apoio!

Anónimo disse...

Que sintonia!

A.F. disse...

A forma lacónica dos últimos comentários fez-me lembrar a máxima:
"Os sábios falam pouco e dizem muito; os ignorantes falam muito e dizem pouco".
Com todo o respeito, por uns e por outros.
A.F.

Joaquim Santos disse...

Realmente toda esta situação e normal.
Mas agora pensando um pouco…
Qual dos partidos é melhor para gerir o concelho?
PS – Primeiros anos diz que não tem dinheiro e paga dívidas do anterior. ( o mesmo comentário que se verifica quando muda a cor politica). Também sabemos uma coisa, O IMI e sempre para passar com menos 0.05, e os que vierem a sofrer com catástrofes não vão ser poupados, e levam com o imposto.
CDU – o mesmo que o PS tirando o caso de imposto. Mas também toda a gente sabe que nos anos que esteve a CDU no concelho, este a nível económico não avançou nada. Em comparação com os concelhos limítrofes.
PSD- Igual ao que se tem visto
Venha o diabo e escolha
Joaquim Santos

manuel castelo ramos disse...

Desculpe dizer-lhe, mas considero o raciocínio, no mínimo, muito primário senhor Joaquim Santos.
Dizer que a CDU é o mesmo que o PS, considero desde logo um insulto que me faz, a mim e ao meu trabalho como vereador não permanente, repito, não permanente. Pela simples razão de que nunca antes teve oportunidade de dialogar tão directamente com um vereador, colocar problemas, nem teve acesso à informação que me esforço (quase)diariamente por disponibilizar a todos os munícipes.
Não foi só no caso do referido imposto que divergi do PS, na Câmara e nas posições tomadas na Assembleia, que aliás, o PS não faz por serem muito semelhantes!!...Comparar a CDU de hoje com a dos anos 80/90 é o mesmo que comparar Mário Soares com Sócrates, ou Cavaco Silva com Marques Mendes.
Desenvolvimento económico, só se o senhor o diz, porque o que nós temos é especulação imobiliária, novos-ricos, e uma dívida de quase 30 milhões de euros para com fornecedores que nos levará muito proximamente à banca-rota. Se isto é desenvolvimento económico, vou ali e já venho. Ah! e por falar em desenvolvimento, fique sabendo que vamos de mal a pior: a autarquia escreveu um ofício às escolas em que simplesmente diz que transportes escolares para visitas de estudo acabaram.
Talvez os esteja reservando para a terceira idade, quando a necessidade do voto o impor.
E é isto que chama desenvolvimento económico?

Anónimo disse...

A.F.,
A máxima deve ser mesmo do tempo em que havia sábios, de quando o saber era muito reduzido. Agora, só há pessoas que sabem mais do que outras. E será que os chamados ignorantes dizem assim tão pouco? Ou não se sabem expressar, ou quem os ouve ou lê não os sabe ou não os quer entender, ou pretende, simplesmente, ofender.
Se laconismo lembra sabedoria, temos, pelas últimas actuações, a mais sábia e eloquente das presidentes!

A.F. disse...

Ninguém ofende ninguém.
O próprio A.F. é bastante lacónico.
Diz o senhor comentador anterior que, agora," só há pessoas que sabem mais do que outras".
Isso parece-me verdade e está de acordo com o pensamento de RENÉ DESCARTES ao dizer:
"Não há nada tão equitativamente distribuído no mundo como a inteligência; todos estão convencidos de que têm o suficiente".
A.F.

Anónimo disse...

A.F. é lacónico, quando A.F. é lacónico!
Sendo verdade o que Descartes diz, sempre há uns mais convencidos que outros!

Anónimo disse...

E A.F. deve saber que "suficiente" é um conceito vago e indeterminado. Não basta a todos de igual forma.

A.F. disse...

É verdade.Existe o "Suficiente Mais" e o "Suficiente Menos".
Os meus respeitos.
A.F.

Anónimo disse...

Dr. Ramos, não é de bom tom auto-elogiar este espaço de informação e partilha política. Embora eu o considere uma obra muito bem feita, espere que sejam os outros a elogiá-la.. Para além disso este é um espaço mais pessoal do que partidário, ou seja, que eu saiba este não é um Blogue da CDU. Portanto, não considero que o comentário do Sr. Joaquim Santos seja assim tão primário. De uma forma simples e resumida, ele diz uma grande verdade! De todos os partidos que passaram por esta Câmara, em tantos anos, nunca a cidade se desenvolveu tanto como nestes últimos..Tenho dito.
De resto só espero que não utilize este espaço cibernético para conquistar votos e que os seus objectivos sejam apenas a informação e a partilha de opiniões políticas, não esquecendo que criticar é sempre mais fácil e é uma coisa que feliz ou infelizmente, como se vê, todos sabemos fazer..

Anónimo disse...

O Sr. Joaquim Santos é uma figura curiosa, que diz verdades de uma forma simples e resumida, de mistura com outras menos simples e de mais sabedoria. Deve ser um saber de experiência feito, atendendo à idade que ele diz ter.

Manuel Ramos disse...

Caro Anónimo,
Embora, e como diz, este seja um espaço não partidário (outra coisa não poderia ser, já que ninguém me conhece filiação partidária!), é, ainda assim, criado e mantido por um candidato (ainda que independente) da CDU. Mas mais do que isso! Desprezo comparações retroactivas de actuação, porque anacrónicas e pouco precisas, até historicamente falando (e olhe que nesse assunto estou, modéstia àparte, à vontade). Não servem de nada: as pessoas, a cidade e o concelho, enfim, o nosso país, são outros actualmente. Dizer que o concelho se desenvolveu economomicamente nestes anos é, para mim, uma análise primária, porque não tem em conta tudo o resto, não tem em conta que desenvolvimento não são só valores subjectivos ligados (curiosamente, entre muitos de nós) à proliferação do imobiliário e da construção. É como dizer que o país se desenvolveu economicamente no tempo de Cavaco Silva. Vemos hoje o que isso foi! Ficaram as estradas, as grandes obras, os grandes negócios de concentração bancária, comunicações e distribuição alimentar (grandes superfícies) e, também, o déficit. O maldito déficit que agora é desculpa para nos apertar um pouco mais. Mas, e nós...desenvolvemo-nos? Não é o que dizem os estudos comparativos das organizações internacionais...Quanto a Silves, e a propósito de desenvolvimento,dou-lhe alguns exemplos, entretanto ocorridos: estações de caminho-de-ferro passaram a apeadeiros, serviços de atendimento permanente (SAP-urgências)passaram a meros "sei lá o quê?", instituições reconhecidas e apoiadas (Bombeiros, Silves F. Clube, Filarmónica...entre tantas outras)foram sendo alvo de pressões e menor apoio autárquico, património pública e nacionalmente reconhecido foi destruído, índices de desenvolvimento global (educativo-taxa de analfabetismo, produto/p.capita, demográfico/envelhecimento)abaixo da média regional. E uma dívida autárquica, o sempre esquecido passivo de curto prazo, que se aproxima do valor global das receitas camarárias anuais (32 milhões de euros!!). Diga-me ainda: quantos concelhos algarvios se podem "orgulhar" de não ter cinema, teatro, biblioteca que se preze, auditório, página decente na Internet, boletim municipal regular (e não só eleitoral!), actividades desportivas (para além do futebol) apoiadas? Será que quando fala de desenvolvimento económico se refere aos semáforos, aos "novos estacionamentos", aos campos de golfe em terrenos RAN, aos edifícios de vários andares que começam a proliferar e atentam contra a imagem da cidade (e Armação, então!) que se "quer Património cultural da Humanidade"?
Desafio-o a explicar-me o que realmente o leva a dizer que "(...)em tantos anos, nunca a cidade se desenvolveu tanto como nestes últimos."
E para terminar lhe digo: é de sua parte ingénuo pensar que estou aqui(ou estamos) com o objectivo de "(...)apenas fazer informação e a partilha de opiniões políticas". Caro Anónimo, p.f., eu sou vereador na Oposição, faço por isso o que me cabe, conforme penso e vejo as coisas da cidade e do concelho. Os votos são das pessoas, mas são/serão dados por aquilo que os políticos/candidatos fazem ou foram fazendo. Haverá alguém que se apresente como alternativa que não os queira?
Caro leitor, eu trabalho para que a CDU (a actual, refira-se, para aqueles que se apegam a modelos), seja a alternativa. Não me peça que disso abdique!

Anónimo disse...

Mestre, sou novato aqui (não, não sou "o Desejado", quando muito "o Encoberto"), li tudo e muito reflecti: numa antiga encarnação (teoria da) assistimos a um concílio em que se discutia (só) se as vestes de Cristo (ainda aquela teoria) eram ou não propriedade sua (teoria do pré-comunismo?). Mas entretanto ocorreram certos acontecimentos e virámos investigadores (primitivos Sherlock Holmes).
Passado todo este tempo, pode ainda não se ter chegado a conclusões sobre a propriedade (temos agora certas ajudas), mas será que não se pode discutir, entretanto, sobre o uso de algumas vestes?
Se analisar bem este espaço, aqui, em que estamos neste momento, não descortina alguém que usa vestes duplas, eu diria até, vestes triplas? Alguém que pergunta e responde, lança a discórdia e desaparece?... (teoria da conspiração)
Ele é Anti-Cristo, demoníaco, direi mais, um verdadeiro Demónio, Mestre!
Será isto elementar, meu caro Watson?

Anónimo disse...

Mestre, se procurardes bem, hoje o encontrareis nas três versões... porque em verdade, em verdade vos digo: ele enverga as vestes de padre, figura que ele muito estima e admira...

Manuel Ramos disse...

Caro Anónimo,
Um autêntico travesti, está visto caro anónimo, mas que até poderá ser você, quiçá? A mim pouco importa. O anonimato de múltiplo perfil não é para mim novidade, acompanho-os, são-me familiares, leitores fiéis, por detrás de combinações de números chamados IPs. Mas "o hábito não faz o monge"; já o discurso...

Anónimo disse...

Eu não sou nenhum dos outros, pode acreditar em mim! E se os métodos não têm sido os melhores, a comparação com o outro até me ofende! Um dia...

Anónimo disse...

Quero dizer-lhe que fiquei magoado, mas que o comprendo. E que o hábito também faz o discurso!

Manuel Ramos disse...

Se o magoei, não era essa a minha intenção. Agora veja, e ponha-se neste lugar: o senhor sabe com quem fala, eu falo com quem não sei...

A.F. disse...

Perdoem-me. mas tenho que amenizar a situação, dizendo:

" A verdade nunca é injusta, pode magoar, mas não deixa ferida".

Penso ter sido o caso.
Os meus respeitos a ambos.
A.F.