12.2.07

Reunião Ordinária da Câmara - dia 14 de Fevereiro de 2007

Realiza-se na próxima quarta-feira a primeira reunião camarária do mês de Fevereiro, por isso sendo reunião aberta ao público. E se for cumprido o acordo a que se chegou, esclarecidas que são as questões legais, será pública de princípio ao fim, o que acontecerá pela primeira vez.
A Ordem de Trabalhos é a que se segue:
  1. Aprovação da Acta;
  2. Informações;
  3. Antes da Ordem do Dia;
  4. Processos de Obras Particulares (42 itens);
  5. Processos de Obras Municipais (4 itens);
  6. Assuntos Diversos (10 itens).

Os assuntos a que dou destaque são a proposta de alteração da composição das Comissões de Vistoria a Obras de Urbanização e a Obras Públicas, as propostas bancárias para contrair empréstimo ao abrigo da linha de crédito bonificado para projectos municipais (Parque Escolar do Concelho de Silves e Rede de Abastecimento de Água a S. Bartolomeu de Messines), a minuta de protocolo a celebrar entre a C.M.S. e a Região de Turismo do Algarve e, para terminar, a proposta de conversão do Antigo Matadouro Municipal de Silves para Pólo Cultural "Casa da Cultura Islâmica e Mediterrânica".

9 comentários:

josé meireles disse...

Dr. Manuel Ramos, era bom que conseguisse obter algumas respostas relativamente àquela obra na avenida de Silves, que só falta ocupar o passeio público. E já agora, saber se vai haver coimas por cortarem a copa das árvores, que foram pagas com o nosso dinheiro.

Manuel Ramos disse...

Coloquei o problema ao arquitecto Matias (já escrevi sobre isto noutro comentário, salvo o erro)logo que referiu a situação e eu próprio a constatei. Pedi-lhe que verificasse a conformidade com o projecto. Parece queh ouve erros com o levantamento topográfico e com a relação com o passeio e as árvores. E quando lhe perguntei qual era a solução foi-me dito que passava pela alteração (leia-se, o corte). E hoje, ao passar por lá reparei que por detrás do pano verde que cai mesmo sobre o estacionamento, estavam a usar um martelo pneumático. E no chão haviam destroços... A ver vamos!

josé meireles disse...

Um erro (?) topográfico que levou a parede até ao limite do passeio, que até deu jeito.Quando tiver oportunidade vou ver a alteração. Não é que tenha alguma pretensão na coisa, mas é uma questão de conformidade.
Um abraço

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Manuel Ramos disse...

Não vamos especular, caros senhores. Isto não é o programa da má-língua...
E acusações/difamações, bitates, bocas, seja lá o que for, sob anonimato é feio e, sobra para mim, autor do blogue. Se eu cá fosse pôr tudo o que oiço as más-línguas dizerem!!

Anónimo disse...

Tem toda a razão, Dr. Manuel Ramos, erro meu. Mas quando o Sr. dialoga com o Sr. José Meireles foge-me a tecla para a verdade que, tal como a realidade, estão a ser escamoteadas. Aqui, e noutros lados. Boa noite a ambos e contimuação de bom trabalho!
(Anónimo I, não sei quem é o II)

Manuel Ramos disse...

A realidade, como a verdade, não são feitas de "pode ser(es)". São feitas de outra substância, de outra matéria, de outros verbos. Venham as provas por e-mail (é para isso que ele cá está) e eu mesmo as publicarei. De escamotear a verdade não me poderão acusar, mas também não quero que digam que contribuo para a baralhar sob a capa do boato. Fui claro?

Anónimo disse...

Concordo com o que diz.Podia ter apagado, como não o fez, faça-o, por favor, não se deve afirmar sem provas.Felizmente são só boatos.