4.12.07

Vereador arguido

Aguardava oportuna ocasião para fazer a divulgação pública desta situação. Considero agora que chegou a altura de o fazer também aqui, depois de já o ter feito em reunião camarária.
Segundo a nota de notificação que recebi em 12 de Setembro de 2007 (corrigi esta data a posteriori) fui constituído arguido no âmbito de um processo que tem como assistente (requerente) a Sociedade Viga d'Ouro Construções Lda.. Segundo fiquei a saber na audiência realizada pelo Ministério Público, a minha audição pelo mesmo obrigou à minha constituição como arguido. Também ali fiquei a saber que a queixa contra mim apresentada pela referida sociedade diz respeito a uma acusação por difamação, segundo aquela consubstanciada no teor das declarações por mim realizadas durante a conferência de imprensa de 30 de Outubro de 2006, concretamente no parágrafo seguinte: "«É acusada da destruição de uma estação [arqueológica] romana da Vila Fria, classificada como imóvel público, e temos o caso Viga d’Ouro, no qual muita água ainda vai correr para que se esclareça este caso de corrupção». Segundo os acusadores estas declarações prejudicaram a sua imagem pública e são difamatórias, intentando por isso acção criminal contra mim. Não posso hoje assegurar se as proferi nos exactos termos em que estão expressas naquele jornal. Não era pelo menos nesses termos que realizara o memorando (também público) que apoiava a referida conferência de imprensa (pg.3, ponto 10). Mas de pouco interessa agora. O que interessa é que este processo, cujos contornos de ilegalidade ficaram provados em vários processos disciplinares a funcionários autárquicos, alvo de participação ao Ministério Público e diligências por parte da Polícia Judiciária e cujas conclusões ainda estamos para conhecer(!), não tiveram em minha opinião, e por enquanto, o aprofundamento até às últimas consequências que a matéria de facto, nos inquéritos plasmada, requeria.
Talvez agora, quiçá, se abra a Caixinha de Pandora.
P.S.-Entretanto, saíram hoje (dia 5.12.2007) a propósito deste assunto dois textos de João Prudêncio no Observatório do Algarve, cujos endereços deixo ficar:
Já hoje, dia 6, uma notícia no Correio da Manhã.
E no dia 16 de Dezembro, no Barlavento.

10 comentários:

O Procurador Geral da República disse...

Sr. Vereador,

Venho por este meio manifestar solidariedade com o Senhor! Julgo que essa participação criminal movida contra a sua pessoa irá ser arquivada pelo Ministério Público, uma vez que as suas afirmações foram sempre proferidas na qualidade de vereador da Câmara Municipal de Silves e tinha fundamento sério para, em boa fé, as reputar como verdadeiras! Aliás, esses processos disciplinares que foram desencadeados na Câmara Municipal de Silves são bem prova disso...

Manuel Ramos disse...

Agradeço a solidariedade e apoio manifestados, senhor "Procurador da República"!

O presidente de Vila Nova da Rabona disse...

Esse pessoal das vigas, das ligações à rede de esgotos, das fiscalizações, dos presuntos, dos queijos, dos apartamentos, dos licenciamentos, etc, já tinham tentado desmonstrar a sua esperteza saloia mas agora conseguiram mesmo ir longe.

Então o senhor divulgou a inspecção das finanças (em boa hora o fez senão ainda hoje não teríamos tido conhecimento), Isabelinha escolhe ums amigalhaços que lhe façam o inquérito, entretanto devem ter-lhe dito que a coisa estava mal, escolheu outros. O inquérito confirma que o que está no relatório é verdade mas, pormenor importante "isabelinha não sabia de nada". Manda alguns compadres para casa por algum tempo até que assente a poeira, parece que assentou, e pede aos seus amigos da distrital para promoverem os rentantes súbditos.

E vêm agora estes espertos dizer que o senhor os prejudicou, sinceramente, que belo exemplo de esperteza.

Quem é que apresenta os resultados do inquérito como prova, o senhor ou os "vigas"?

E isabelhinha, continua sem saber de nada? ou vai também vai ser sua testemunha?

Que triste concelho esse. Felizmente que já não moro aí mas tenho pena de ver as pessoas da minha terra natal andarem a perder tempo com corruptos, pior ainda, tenho medo porque não me lembro de nenhum autarca condenado por corrupção, se calhar houve mas não me lembro. E a ver pela velocidade da nossa justiça o mais certo é o tempo passar sem que nada aconteça.

Um bem haja para si, continue a denunciar tudo o que se passa por aí e não se preocupe porque não lhe vai acontecer nada, o senhor e todos nós vivemos num país em que um gnr, de santa comba dão, violador e assassino de 3 raparigas foi colocado na rua por uma lei do nosso estado. A si não lhe vai acontecer nada. Espermos para ver se estes inúteis se destroem a si próprios.
É o país que temos.


Recomendo estes vídeos:
http://www.youtube.com/watch?v=ptJm8jg6faY

Teriam piada se não fossem o reflexo da realizade do concelho de Silves e muitos outros e oxalá contribuam para o abrir de olhos de todos.

oliveirinha da serra disse...

Ainda que mal lhe pergunte:
Porque não agradece também ao Sr. Carneiro Jacinto a disponibilidade para testemunhar a seu favor?
Foi um gesto bonito, de apreciar, quer do ponto de vista pessoal, quer político!

oliveirinha da serra disse...

Peço desculpa pela precipitação, mas afinal o Sr. já tinha feito os seus agradecimentos. Só agora o verifiquei, depois de ter ido ao "ServirSilves".
Mas a culpa não é minha: no ponto em que estava anteriormente, o Sr. ainda não tinha agradecido. É que quis abrir a "Internet" e não me foi permitido. Acho que foi um vírus que se alojou no meu computador. O Sr., que também é entendido na matéria, por acaso não sabe de solução para isto?
Desculpe este assunto, que sei nada ter a ver com o seu blogue. Mas olhe, considere como um "desabafo". É que estas ocorrências deixam-nos, por vezes, em situações melindrosas, como foi agora o caso.

Manuel Ramos disse...

Muito melindrosa, com efeito. Vir dois dias depois de eu (quatro horas passadas sobre o post de CJ, e em segundo comentário)ter agradecido pessoalmente a disponibilidade manifestada, vir dizer o que disse (ademais, provavelmente pensando que o faria aqui no meu blogue) foi infeliz participação. Nem o vírus (informático?) é desculpa para tanto!

Manuel Ramos disse...

Aceito, ainda assim, o seu pedido de desculpa, com certeza!

oliveirinha da serra disse...

Depois de V. Exa. se ter dignado aceitar o meu pedido de desculpas à minha "infeliz participação", só me resta, ainda, agradecer-lhe.
Nunca fui tão maltratada! Nem no tempo em que ainda se praticava o candeio e o rebusco...

Manuel Ramos disse...

Não, desculpe, fui eu que iniciei os maus tratos.
Peço desculpa, mas agora deixe-me trabalhar no Orçamento e na defesa do meu bom nome, se me der oportunidade (ou alguma solidariedade como fizeram outros).

ramo de oliveira disse...

Desconhecia que o estava a empatar, e então sou eu que devo pedir desculpa. A partir de agora tem todo o tempo disponível, pela minha parte.
E como sabe que não tinha a minha solidariedade? Até tinha! Mas olhe que, a partir de agora, fico a abanar: até um ramo de oliveira tem a sua dignidade! Só pensa na defesa do seu bom nome? Quem lhe diz que eu não me aparento com belas árvores? Sabe lá de que ramo descendo? Olhe que a minha árvore genealógica é do que de melhor há neste país!
Bem, já lhe roubei tempo de novo. Fique numa de paz, e terá a minha solidariedade. A nossa família é de manter a palavra!