24.10.06

Reunião Ordinária da Câmara - 25/10/2006

Realiza-se quarta-feira, dia 25, pelas 9.30 h, mais uma reunião de Câmara.
A Ordem de Trabalhos é a seguinte:
1. Aprovação da Acta;
2. Informações;
3. Antes da Ordem do Dia;
4. Processos de Obras Particulares (50 itens);
5. Divisão de Obras Municipais (8 itens);
6. Assuntos Diversos (25 itens).
No ponto Obras Municipais, nada de muito especial a destacar. Os habituais "trabalhos a mais" , "prorrogações de prazos" ou "revisões de preços".
Nos Assuntos Diversos, mais uma vez (veremos se é desta), vem a discussão e deliberação a proposta de Regimento da Câmara Municipal de Silves; uma proposta de alteração (a 15ª) ao Orçamento e às Grandes Opções do Plano; provavelmente, a apresentação de uma nova proposta para as taxas do IMI relativas a prédios urbanos, agora já considerando a necessidade de criação de uma Comissão Arbitral Municipal para avaliação dos imóveis eventualmente degradados (facto que não fora previsto na proposta PSD, e para o qual chamámos a atenção, atendendo a desconformidade com a lei); o pedido para inclusão no próximo Orçamento de um subsídio em atraso (2 366 719,50 euros) à Sociedade Polis e, ainda, o processo de inquérito e respectiva instrução dos processos disciplinares. Sobre estes há curiosos desenvolvimentos de que daremos conhecimento brevemente.

9 comentários:

Anónimo disse...

Regimento da CMS, diz o Sr.? Mas depois como é que podem os Vereadores ser convocados à hora e por telemóvel?

manuel castelo ramos disse...

Por acaso o Regimento (com excepção de uma curta referência à convocação das extraordinárias)nem trata da forma das convocatórias,assunto definido pela lei geral, a 169/99. O regimento aborda questões relacionadas sobretudo com a organização e as regras de funcionamento das reuniões de câmara. Agora que não é legal, nem curial, convocar-se reuniões extraordinárias por telefone, isso não é. Mas a Oposição tem, nisso, sido compreensiva. Se o quisesse fazer, podia simplesmente faltar (art.85).

Joaquim Santos disse...

Exº Vereador
Era só para perguntar se o senhor está bem de saúde. Pois e estranho ainda não ter escrito nada sobre a ultima reunião de Câmara. Quer queiramos quer não você e o único que nos informa como vai a governação da Câmara. Caso contrario andamos todos cegos. " Quanto menos o povo souber melhor"

manuel castelo ramos disse...

Agradeço a preocupação, senhor Joaquim Santos. Sim , estou bem de saúde, embora seja difícil conciliar as horas do dia com aquilo que ando por aí a fazer. E não são só blogues! Mas aí vem outro fim-de-semana (feitos para descansar, dizem), durante o qual espero ter algum tempo para pôr a escrita em dia. Porque não é só a última reunião, é também a de 11 de Outubro, que acabou era noite dentro...

Anónimo disse...

Daqui a pouco, aquele blogue "paradisíaco" está ainda com mais ciúmes deste. Não tarda, chama-lhe "ópio do povo". O que vale é que a Robin, aquela destemida mulher(?), anda muito ocupada, à procura do sexo perdido, e pronta como está para acabar com os vendilhões do templo... Já não há Robins como dantes... Nós que só conhecíamos o dos Bosques, aquele que roubava aos ricos para dar aos pobres, não era? Isto é que era redestribuição da riqueza... Agora, roubam os ricos para ficarem ainda mais ricos... como não hão-de os pobres ficar mais pobres?

Anónimo disse...

E OS SUPOSTOS CULPADOS FICAM MESMO CULPADOS SE ALINHAREM NO ABAIXO ASSINADO DE FACTURAS QUE JÁ CHEIRAM A MOUFO E QUE OS QUE TEM O RABO A ARDER ESTÃO A LHES POR Á FRENTE PRA ASSINAR. A CAMARA JÁ ESTÁ A TRATR DA PAPELADA ANTES QUE CHEGUEM OS AUDITORES. QUEM ASSINAR POR BAIXO DO NOVO CARIMBO QUE RECOMENDA A ADJUDICAÇÃO DIRETA PASSA DE VITIMA A CULPADO. FALSIFICADOR PROFISSIONAL, PRECISA-SE.

Anónimo disse...

A ser assim, seria mais uma vergonha, porque as assinaturas seriam obtidas sob coacção: as pessoas estariam mal, quer as assinassem, quer não.
Mas esta "inovação", que seria fruto de mais uma daquelas cabecinhas pensadoras, não parece ser dada como certa...
Mas se a assinatura é na própria factura, como se pode aconselhar o ajuste directo de matéria já facturada? Não ficaria "gato escondido com rabo de fora"? Ou eu não percebi bem...

Anónimo disse...

Porque não estão calados, visto que não têm conhecimento nenhum na matéria...
Mais vale nem sequer abrirem a boca!
Já chega de tanta asneira junta!
Qual coacção qual quê?
Façam o vosso trabalho e deixem o trabalho dos outros em paz...

A.F disse...

O senhor anónimo sabe o que é trabalhar?
O senhor anónimo, por medo, quer impor o silêncio, porquê? Será porque o silêncio é o mais eloquente dos discursos, ou será porque lhe convém que as tristes verdades não venham ao de cima?
Então o senhor também desconhece o que se passa na casa onde diz trabalhar?
Olhe que a procissão ainda não saiu do adro.
Sempre trabalhei e respeito muito quem trabalha, julgo que será também o seu caso, porém, quem é honesto e trabalhador tem que estar fora de suspeição, e, por isso, estas coisas têm que ser devidamente analisadas. Entretanto, gera alguma confusão, Mas, lá diz o ditado "Quem não deve não teme".
A.F.