31.10.06

Espaço Informativo (actualizado)

Mau Tempo no Concelho de Silves (5.11.2006):
Na sequência da conferência de imprensa promovida pela Coordenadora Concelhia da CDU/Silves vamos tendo agora os primeiros ecos nos media. Hoje foi publicada uma pequena notícia no Correio da Manhã, outra no Região Sul (clique para ler) e, também, no Barlavento on-line (e peço desculpa aos não nomeados, mas a cujo trabalho não tive acesso). Realizei também uma pequena entrevista telefónica por telemóvel para a Antena1, para a qual a senhora Presidente também deu réplica. E que réplica!
Acusou a CDU de estar com «dores de barriga», de fazer politiquice, acabando por dizer que nem se daria ao trabalho de responder porque isso era a conversa habitual dos comunistas.
Respondo pela mesma ordem das acusações: dores de barriga terá por certo um executivo camarário que não consegue pagar no prazo de um ano aquilo que deve, além de lidar de momento com um processo de averiguações interno que, em nada, abona pela sua boa imagem; segundo, se politiquice é denunciar (informar sobre) a situação iminente de ruptura financeira, baseada em factos concretos suportados pelas próprias informações oficiais da autarquia, não sei o que será a verdadeira política.
Ora, dizer que a câmara está em situação de falência técnica ou, para usar a terminologia da proposta de nova Lei das Finanças Locais, em ruptura financeira, não é de todo politiquice. Se esta lei, à qual não poupamos críticas, mas que comporta aspectos positivos (designadamente no aspecto do endividamento e do controlo financeiro das autarquias), vier a ser aprovada e posta em prática a partir de Janeiro de 2007 ( o que é mais do que provável, considerada a maioria absoluta do PS), a autarquia está mesmo em ruptura financeira e será fortemente penalizada por isso. Basta ler o ponto nº 3, alínea a) do art. 41 (pg. 32). Nada mais claro: basta que a dívida a fornecedores seja superior a 50% do montante das receitas do ano anterior. Agora veja-se o que se passa em Silves, segundo o próprio Balanço da autarquia realizado em Abril deste ano e enviado ao Tribunal de Contas. Receitas do ano anterior, isto é, 2005 (correntes e de capital): 32 719 655,69 €, cuja metade é 16 359 827,8 €. Segundo o mesmo Balanço, entretanto neste assunto já muito desactualizado, o passivo de curto prazo (fornecedores, empreiteiros...) é de 26 986 228, 23 €. Se isto não é muito mais de metade, não faço mais conta nenhuma. Aliás, tendo aumentado entretanto como sei, aproxima-se a passos largos de corresponder às próprias receitas, isto é, e dito de forma simples, o que se arrecadará num ano só dará para pagar o que já se deve. Se fosse em minha casa, eu estaria preocupado, muito preocupado! Mas sendo este executivo liderado por quem é, «isto é só politiquice»!!
Para terminar a resposta à réplica deste executivo às críticas que realizámos pelo triste aniversário deste primeiro ano de mandato, uma última e quase desnecessária correcção: o que foi dito, foi em nome da CDU, através do seu vereador eleito, um independente, que não é comunista, mas que ainda assim, não tem medo dos comunistas como tinha Salazar. Por isso fica o aviso: sempre que Manuel Ramos, vereador independente pelas listas da CDU, seja por este executivo "estrategicamente apelidado" de comunista, responderá aos mesmos (seja onde quer que seja) como membros do PIS (Partido de Isabel Soares).

22 comentários:

Anónimo disse...

Os números são altamente assustadores, a situação descrita é caótica, ela quanto mais fala mais se compromete,já não diz coisa com coisa, já não sabe o que há-de dizer, dói-lhe a barriga... mas falará até que a voz lhe doa!, até que alguém a consiga calar. E quem vier a seguir tem uma pesada herança, durante todo o mandato pagará dívidas, não poderá contrair mais empréstimos, não apresentará obra feita, ainda que não funcional, não vai poder fazer festas, desfilar vaidades, o povo não vai entender, não vai gostar, e não voltará a votar no sr./a que se seguir.

Anónimo disse...

Enfim, O CAOS, como dizia o "outro".
Tenho para mim que o verdadeiro significado do "P" de "PIS" poderia ser "PRAGA". Só que a PRAGA, que, desta vez, caíu sobre nós, parece não ter fim.Já são DUAS.
Não sou comunista e, neste momento, envergonho-me de ,como psd, ter contribuído para a sua eleição no primeiro mandato.
È chocante ver-se o chorrilho de disparates de toda a ordem, que veem sendo cometidos. Verdadeiras atrocidades. Silves merece mais. Silves precisa de gente séria à frente do seu destino que, parece muito comprometido.
A senhora já foi corrida da Distrital do PSD, por incompetência. Agora, terá de ser corrida da Presidência, não sem antes pagar a factura, ou será que vai conseguir efectuar mais alguma operação de FACTORING?. Cuidado, porque a Banca já está de sobreaviso.
Para quem ambicionava Bruxelas, isto parece reduzir as possibilidades. Coisas da vida. Não se pode ter tudo.

Anónimo disse...

O desabafo anterior foi posto por A.F.

Anónimo disse...

Eu nem duvidava de que o tivesse sido, mesmo sem a confirmação...
E nos mandatos seguintes?
E o sabor a vingança, apesar de...

Anónimo disse...

A situação é, todos concordaremos, extremamente preocupante! Mas, por isso mesmo, convém acelerar ao máximo a evolução dos eventos nesta fase, para podermos chegar o mais rapodamente possível a essa difícil mas necessária fase de estabilização financeira da Câmara. Para isto acontecer é preciso que as autoridades / entidades que podem exigir responsabilidades à Câmara saibam do que se está a passar. Por isso pergunto (e perdoem-me se a resposta já tiver sido dada): o ministério público e a IGAT (só para referir estes) já foram informados? Se não, a quem competirá fazê-lo?

manuel castelo ramos disse...

Já! estão todos avisados, inclusive a inspecção de Finanças e a PJ. Não me admirava nada que até o novo Procurador-Geral da República e o Presidente Cavaco Silva já soubessem do assunto. Ao contrário de alguma imprensa local, têm surgido algumas notícias na imprensa nacional sobre o assunto. Ora a pedra de toque tanto do novo procurador, como do novo presidente, tem sido o combate à corrupção, nomedamente nas autarquias. Talvez seja altura de mostrar que não é só de boas intenções que se fazem discursos!

Anónimo disse...

Eu também não me admirava que Cavaco Silva já soubesse, mas por outras vias. Mas mesmo que haja tentações, é bom saber-se que parece que ele nem a um irmão perdoou... Ainda há pessoas íntegras!

A.F. disse...

Dr. manuel Ramos,
Face à turbulência do momento e à coragem que vem demonstrando, permito-me recordar-lhe dois pensamentos, que me parecem muito oportunos:
Epicuro, dizia:
Os grandes navegadores devem a sua reputação aos temporais e tempestades.
Martin Luther King,Jr. disse:
A verdadeira medida de um homem não se vê na forma como se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas em como se mantém em tempos de controvérsia e desafio".
Bem haja, pelo excelente serviço que está prestando à comunidade.
A.F.

Anónimo disse...

Acho que esta lavagem de roupa suja, já aborrece... Penso que as pessoas que fazem estes comentários, deveriam no final de cada comentário, fazer a sua devida identificação, caso contrário, não passam de uns frustaditos...

João Tavares disse...

E já agora porque é que não deu o exemplo?
Como é que tem a lata de pedir às pessoas que se identifiquem e faz esse comentário anónimo...

Anónimo disse...

Apoiado! Aquele frustradito, nas suas próprias palavras, penso que joga pelo seguro, isto é, por outro possível futuro! Critica, mas com cuidado... Se têm tanta razão, porque não dão a cara, isto é, o nome, e condenam o anonimato que eles próprios praticam? Eu, por mim, confesso-me mesmo frustrado, por isso, posso ser anónimo!

Anónimo disse...

E já agora, se a roupa precisa de ser lavada, é porque alguém a sujou! Espero que não tenha contribuído para isso! E não precisa de consultar o blogue e aborrecer-se assim... ou está a fazê-lo por alguém?

manuel castelo ramos disse...

Então, meus senhores, ninguém se preocupa em comentar seriamente o que no post é dito? Consultaram a proposta da nova Lei das Finanças Locais? Ninguém vem em defesa da senhora presidente quando disse à Antena1 que o que o vereador CDU dizia das finanças autárquicas eram «dores de barriga» e «de cotovelo»? A situação é muito grave, meus senhores, e quando estoirar, acreditem, vai sobrar para este concelho e para todos os que aqui residem. Temos no caso da Madeira, uma perspectiva, ainda que inicial, do que nos vai acontecer.

Anónimo disse...

Dr. Manuel Ramos,
Consultei a proposta da nova Lei das Finanças Locais, que é extensa e de difícil compreensão para quem não navega nestes mares. Como tive acesso à "Terra Ruiva" de Outubro, recomendo um belo texto de opinião da autoria do Dr. Francisco Martins, intitulado "Avizinham-se dificuldades maiores para os municípios", que explica de forma resumida, lúcida, clara e acessível, "as Finanças como elas são", ou serão, brevemente.
No mesmo Jornal poderão ver-se também os comunicados das diversas "forças políticas" sobre o famoso inquérito.
A Sra. Presidente considera que a área financeira não era da sua responsabilidade, do que tenho muitas dúvidas: a Lei não atribui competências directamente aos vereadores, mas sim à câmara e aos seus presidentes, permitindo a estes que deleguem naqueles as suas competências próprias (ou subdeleguem as que lhe foram delegadas pela câmara), como foi o caso. Ora tendo o órgão delegante (ou subdelegante) o poder de avocar (chamar a si, praticá-los ele), bem como o poder de revogar (declarar sem efeito ou anular) os actos praticados pelo delegado (ou subdelegado) ao abrigo da delegação (ou subdelegação), desde que os considere ilegais ou inconvenientes, sem prejuízo da subsistência da delegação, e de revogar o próprio acto de delegação (artºs. 39º. e 40º., do CPA, e Prof. Freitas do Amaral), será que isto significa que, ao delegar transmitiu toda a responsabilidade para o delegado?
Pois, mas esquecia-me que ela ignorava, ficou surpreendida... Assim, não é responsável!
O BE conclui também muito elucidativamente que "este relatório, sendo elaborado por funcionária técnica não poderia responsabilizar directamente políticos, tão só funcionários" o que, obviamente, não exclui a responsabilidade daqueles, que ficam por apurar por vias superiores.
O "pelouro" das obras vai no 3º. mandato que é "pertença" da Sra. Presidente, que não abre mão dele, embora constasse ser muito disputado, vá-se lá saber porquê...
Ah, pois, esquecia-me do delegado: não pode praticar actos ao abrigo da delegação de poderes pensando que não não vai responder por eles.
E é engraçado, ou talvez não, o jogo do empurra: directa ou indirectamente, o culpado és tu! Então e algum dos dois se lembrou daquilo a que se chama co-responsabilidade?

manuel castelo ramos disse...

Neste registo já gosto mais! Não pelo sentido, mas pelo conteúdo.
Obrigado!

Anónimo disse...

As coisas não podem sempre ser tão técnicas, ou tão sérias. Às vezes a brincar...
E o sentido?

manuel castelo ramos disse...

Não me parece caso para brincadeira, muito pelo contrário! O sentido? O sentido também gostei, mas o que realmente me agradou foi a mudança de registo: sério e sustentado. Porque já me cansam muitos dos comentários que por aqui passam...Não são comentários, são «diálogos» (passo o eufemismo) entre pessoas que nem sequer se conhecem! Considero mesmo se não será já altura de começar a moderar (outro eufemismo) os ditos comentários!

Jorge Vicente disse...

olá caro manuel, sabe-me dizer se senhora presidente hoje também correu para a Foz do Ribeiro, para saber in loco dos estragos das cheias? ou essas tomadas de posição e essas preocupações com as populações rurais só são tomadas em anos de eleições?
sei que o comentário é um pouco fora de conteúdo, mas recordei-me da última vez que a Foz do Ribeiro ficou isolada.

Anónimo disse...

Então, não é a mandante dos Bombeiros, da Protecção Civil, dos Capacetes Laranjas, de Tudo Aquilo em que Possa Aparecer?

anonimo disse...

Tenham calma, as desgraças ainda agora começaram."Casa arrombada trancas a porta" não se esqueçam que depois de tirarem um comandante de bombeiros, o mais dinâmico do Algarve e trocarem por um rapaz com vontade de trabalhar E depois fizeram ele sair para por um Comandante e 2º Comandante que apenas querem projecção social.
Pois só tenho pena é daqueles que vão sofrer.

manuel castelo ramos disse...

Em resposta a Jorge Vicente, direi que sinceramente não sei. Mas tenho pena que nestas situações de tragédia pessoal, em que todos podem ajudar, não haja maior comunicação entre executivo permanente e não permanente!

Anónimo disse...

É com frequência que visito este Blogue com o intuito de me informar acerca das divergentes opiniões políticas, o que se tem revelado infrutífero..De entre os vários comentários aqui presentes, reparei, entre outras coisas, que se discute a questão do anonimato associada à frustração..Não considero que os anónimos sejam frustrados; considero-os sim pessoas com fome de poder ou falta do que fazer.. ou então, como no meu caso, pessoas que por muita vontade que tenham de se identificar, não o fazem por temer a instauração de um processo por difamação por parte de falsos moralistas (Falsa democracia).É de louvar a atitude do Dr. Manuel Ramos, que apela ao bom conteúdo dos comentários. É importante que espaços como este, de partilha de opiniões, seja visitado por pessoas politicamente inteligentes. Ou pelo menos inteligentes..anónimos ou não..O facto de se utilizar a política como campo de batalha onde vale tudo, principalmente as ofensas e os comentários sem conhecimento de causa, é uma grave prova de falta de civismo de algumas pessoas. É suposto que as críticas sejam construtivas e fundamentadas! Por isso, faço um apelo a essas pessoas para que passem mais tempo com a família ou que façam qualquer outra coisa mais útil.
Muito embora eu seja uma pessoa que prefere observar mais e comentar menos, não posso deixar de publicar a minha opinião relativamente a alguns aspectos. No que diz respeito à Sr.ª Presidente, é certo que possa cometer alguns erros (não os vou referir porquanto esse papel caberá aos seus opositores políticos, oposição essa necessária desde que praticada com maturidade). No entanto, se a Dr.ª Isabel Soares fosse perfeita, talvez não estivesse nesta cidade mas sim num laboratório de análise como objecto de estudo de seres bizarros, porque a perfeição não existe (como todos temos a obrigação de saber). Para além disso, gostaria que alguém comentasse, com provas e fundamentos, quem fez melhor por esta cidade que ela?..Mais uma vez apelo ao conhecimento de causa! Relativamente ao processo Viga D´Oiro, quando alguém colocou a questão ao Vereador Domingos Garcia :"Onde estava quando tudo aconteceu?", foi um lapso não se ter colocado igualmente a questão: Onde estava o Vereador José Paulo quando tudo começou? Provavelmente a pensar como sair de cena quando a nódoa caísse no pano ou então a "comprar" um carro ao Sr. Aleluia e em simultâneo a "vender" o seu ao Sr. Henrique Brás. Sinceramente... O Dr. José Paulo, do alto da sua esperteza, que julga superior à dos outros, caminha a passos largos para se tornar num ser desprezível. Para quem gosta de encarar estes acontecimentos como uma telenovela, aqui está um verdadeiro triângulo amoroso! Por outro lado, sendo necessário um bode expiatório, quem melhor que o Vereador Domingos Garcia, que pela sua possível ingenuidade e evidente honestidade, é a prova viva de que merece toda a nossa confiança política. Estando ainda disposto a pagar por erros que não cometeu, na medida em que não é omnipresente..
Para além de tudo isto, se olharmos à nossa volta, afinal de contas, a obra está feita!!
Meus amigos, deixem que as questões relativas a este processo sejam resolvidas pelas autoridades competentes para tal!!!
Preocupem-se antes com outras questões que estejam menos bem, critiquem de forma construtiva, propondo alternativas melhores e cabais (se conseguirem), pois é dessa forma que se evolui. Caso contrário, a população em geral, que usa este espaço para se divertir, pode vir a transformar Silves numa ALDEIA do futuro!